Historial‎ > ‎

Festa da Primavera 08


Breve Descrição


Quando Jorge AmadoEscreveu a história de amor do Gato Malhado e da Andorinha Sinhá para oseu filho, já o preconceito era dono e senhor da vida das pessoas. Mastalvez ainda não se notasse muito.

Uma velha trova popular brasileira dizia mesmo: o mundo só vai prestar quando um gato maltês com uma andorinha se casar.
Comonão concordar? Com o tempo percebemos que o preconceito ainda amarra osentimento. E faz dele coisa injusta, pesada e triste.

Ora,se ainda vivemos num mundo onde o preconceito ainda faz das suas,talvez recuperando a pureza das palavras que nasceram livres e semmácula possamos voltar a sentir a musicalidade de todas as frases ditascom o coração.

Por isso, durante meses, váriosprofessores e mais de 40 crianças e jovens dos 5 aos 13 anos do ATLDescansa a Sacola ensaiaram a história de amor imaginada por JorgeAmado. A a eles se juntaram utentes da residência para idosos «OMirante», provando que até o preconceito de gerações não é para aquichamado.

O espectáculo que hoje despertará todos ossentidos personifica as figuras da história adaptada, com diálogos deencantar e mágicos momentos de dança. Em palco, estarão vários animaisda floresta ao ritmo das estações de Vivaldi e outras composições deAlbinoni, Tchaikovsky, Ravel, Jaquim Rodrigo, Ravel e Shostakovich. Etodos seremos desafiados a fazer coro em quatro canigas do ÁlbumCanções a Brincar, de João Lóio, acompanhadas pelo acordeonista PedroSantos.

Mas calma... nem tudo se pode contar. Omelhor é esperar. É que se as palavras andam por vezes sozinhas nomundo, tão sujas, maltratadas e gastas, temos todos de ajudar. E podeser que até nos apareça um duende que cuida do sentimento das palavrascom afecto e com carinho, que é como elas se devem cuidar. É mesmo esseo caminho. Pois só assim «o mundo vai prestar».